A neo-inquisição na Polônia

Na Polônia, o vice-ministro da educação, Marek Orzechowski, defende a exclusão dos homossexuais do sistema educacional. “Las personas de ese género no podrán trabajar con los niños en las escuelas polacas”, declarou.* Em recente reunião dos ministros de educação da União Européia, ele sugeriu que os governos deveriam adotar uma legislação proibitiva à propaganda homossexual.

Não ficou no discurso. O governo enviou ao Parlamento a lei que proíbe a homossexualidade e até mesmo conversar sobre o tema nas escolas. Se aprovada, os educadores estarão sujeitos à multa, demissão e prisão. “Essa medida limitará a propaganda homossexual, portanto nossas crianças não terão uma visão imprópria da família”, afirmou Giertych, líder do partido ultraconservador Liga das Famílias Polonesas.** Em nome da família, pátria, tradição e dos bons costumes. Eis o esteio dos governos conservadores.

Os novos inquisidores querem imunizar a sociedade contra os “degenerados”, os “impuros”. Recorrem ao velho baú dos “valores eternos” e à repressão. O mesmo governo que abriga paladinos da ordem inquisitorial como o ministro Marek, propõe o retorno da caça às bruxas e pressiona milhares de cidadãos a confessarem seus “crimes”, isto é, que colaboraram com os comunistas.*** Alguns seres humanos têm a incrível capacidade de manter acesa a fogueira da inquisição.

É sob o argumento da liberdade, do nacionalismo e da defesa do moralismo religioso que o conservadorismo nutre as fogueiras da inquisição e a tendência à ditadura da ordem moral. E sob os auspícios da maioria. Isto produz a ilusão de que é democrático. Porém, até mesmo liberais como Tocqueville e Stuart Mill notaram que a maioria tende a ser tirânica, em especial quando se apóia na religião e na moral. Se nos anos 1980 havia uma grita geral contra a ditadura stalinista, hoje parece prevalecer a condescendência em relação aos novos inquisidores. Por que?
__________
*Publicado em http://antoniozai.blog.uol.com.br/, 22.03.2007.
* “El viceministro de Educación polaco propone excluir a los homosexuales de la docencia”. In: Rebelión, de 17.03.07 . Acesso em 19 de março de 2007.
** “Polônia terá lei antigay nas escolas”. O Estado de S. Paulo, 21 de março de 2007. Acesso em 22.03.07.
*** Nacho Temiño. Polonia: Llaman a la desobediencia civil frente a los Kaczynski. In: Rebelión, de 17.03.07 . Acesso em 19 de março de 2007.

20 comentários sobre “A neo-inquisição na Polônia

  1. [nelita] [neltoledo@hotmail.com] [cuiabá-mt] Ola meu doce amigo. Agora te encontrei Ecoabraços nelita07/06/2007 09:51

  2. [John] [jconstan@sercomtel.com.br] [www.johnsblog.zip.net] [Londrina PR] Tomei a liberdade de divulgar seu comentario no meu blog. O projeto é anti-democrático.02/04/2007 13:18

  3. [Maria Sueli Correa dos Prazeres] [suelicameta@hotmail.com] [ http://antoniozai.blog.uol.com.br/%5D [Belém] Olá Caro Osaí! Com toda certeza as palavras tem esse poder. Se por um lado fazem chorar, por outro tem um mágico poder de fazer sorrir. Imagine o poder que tem num simples eu te amo, ou vc é linda, ou que belo sorriso. cada um de nós opta em fazer chorar ou sorrir, refiro sempre a ultima opção. abç. Sueli27/03/2007 09:10

  4. [zacarias marinho] [zacariasmarinho@uol.com.br] [http://antoniozai.blog.uol.com.br/] [mossoró-rn] belo texto naquilo que se propõe: provocar o debate. o importante agora é sabermos o que a comunidade internacional anti-talibã e anti-tantasoutrascoisas vai se posicionar, especialmente o governo Bush. e o governo Lula da Silva, como se comportará diante de tamanha aberração/violação dos direitos humanos?26/03/2007 16:04

  5. [hugo torres J.] [jhtjimenez@hotmail.com] [managua,nicaragua] Querido Ozai,gracias por tus artículos; siempre son bienvenidos. Los inquisidores de hoy son lo de siempre:intolerantes, excluyentes, represores,perseguidores de los que profesan ideas, principios,valores y una visión de la vida distintos a los suyos.La discriminación,en todas sus formas, de unos seres por parte de otros, es la manifestación más incivilizada que un ser humano puede profesar. Esto vale para los de la derecha como para los de la izquierda. Un abrazo. Hugo Torres. 25/03/2007 24:39

  6. [Ruiz Pereyra Faget] [pertinax@chasque.apc.org] [Montevideo-URUGUAY] No me sorprende. La hipocresía es una de las características del Vaticano. Quieren tapar el sol con un dedo. Sin embargo, la historia siempre le dio la espalda y lo mismo ocurrirá en Polonia, pues no en vano ha pasado la historia del siglo XX por sus tierras. No creo que la moral, tomada en abstracto, pueda ser tiránica. Se trata de determinada moral. El verdadero humanismo es liberador y justo, como lo pensaba y practicaba Jesús. Y conste que yo no tengo ninguna iglesia, pues no la necesito para tener una moral humanista.24/03/2007 21:09

  7. RESPOSTA:Re:Caro Pedro, muito obrigado. Compreendo a sua posição e os seus argumentos. Talvez concordemos mais do que parece. Talvez as palavras nos traiam e expressem o que não quisemos afirmar, pois sempre dependem da interpretação do outro. Talvez nossos julgamentos sejam apressados quando tiramos conclusões profundas de um pequeno texto, através do qual, por sua própria característica, não permite conhecer a fundo o pensamento do autor. Mas as palavras, e nisso concordamos, não são apenas palavras. Elas expressam realidades concretas. Aqui mesmo no blog postei um pequeno texto sobre “linguagem e política”, uma reflexão a partir da obra de George Orwell. De qualquer forma, suas palavras me fazem pensar e me deram a oportunidade de tentar esclarecer. Obrigado. Abraços e ótima semana, Ozaí

  8. [Pedro Scuro] [talcott@uol.com.br] [Santa Cruz, RS] Desculpe, Ozaí, mas não uso adjetivos com pessoas. Disse apenas que os ARGUMENTOS suscitados nesta discussão são levianos. Veja só: os atuais dirigentes polacos agora estão falando em demitir todo funcionário público que “colaborou com o regime comunista”. E aí? Vamos continuar sendo “pautados” por eles e ficar rebuscando o significado de, por exemplo, “liberdade, nacionalismo, etc.” e os valores nos quais estão escorados? Mais prático é expor a pilantragem desses políticos, pois não estamos só debatendo palavras, como você parece crer, mas seu conteúdo social concreto. Eis o problema.24/03/2007 19:32

  9. [eduardo ] [dudu.oliva@uol.com.br] Me referi a situação do preconceito em pleno século 2124/03/2007 13:02

  10. RESPOSTA:Re: PolôniaCaro Pedro, obrigado por visitar o blog e deixar o seu comentário. Respeito a sua posiçao e não precisamos concordar. Mas, não, não sou leviano. Sou professor de Ciência Política e o que escrevo também é expressão das minhas leituras e estudos sobre os temas tratados. E a história mostra que os regimes ditatoriais, de esquerda ou direita, se amparam em valores como estes. Até mesmo o stalinismo foi nacionalista; no Chile, a ditadura Pinochet se impôs em nome de tais valores; no Brasil de 1964, a religião, a família e a moral, foram os principais argumentos dos que derrubaram o presidente eleito. É claro, que as questões são complexas, mas no espaço de um blog não dá para aprofundar. Seus comentários e críticas sao bem-vindos. Obrigado por acessar o blog. Abraços e tudo de bom, Ozaí

  11. [Pedro Scuro Neto] [pedro_scuro@hotmail.com] [Santa Cruz, RS] Calma lá. Dizer que “família, pátria, tradição e bons costumes” são “esteio de conservadores”, e que “liberdade, nacionalismo e moralismo religioso” alimentam “inquisição e ditadura da ordem moral” é tão leviano quanto achar que professor homossexual conduz crianças a uma visão imprópria da família, como parecem dizer certos políticos polacos. 23/03/2007 18:42

  12. [Raquel Moraes] [rachel@unb.br] [www.consciencia.net/aulavirtual] [DF, Brasil] Parabéns Ozaí pela qualidade da análise. Destaco o parágrafo abaixo porque ele nos permite questionar os porquês de tanta passividade na atualidade. Abraços, Raquel “Se nos anos 1980 havia uma grita geral contra a ditadura stalinista, hoje parece prevalecer a condescendência em relação aos novos inquisidores. Por que?”23/03/2007 16:03

  13. [Rita Souto Maior] [ritasoutomaior@hotmail.com] [Maceió, AL] Levarei seu texto para a turma de “Estágio Supervisionado em Língua Portuguesa”, curso de Letras, da Universidade Federal de Alagoas. Ele, com certeza, proporcionará uma ótima discussão. A meu ver, essa notícia está no liame de dois importantes temas: a questão da exclusão social e os “assuntos” não permitidos, de forma implícita, em sala de aula. 23/03/2007 13:18

  14. RESPOSTA:Re: PolôniaCara Neide, meu sincero muito obrigado por visitar e comentar o blog. Veja como as palavras são complicadas. O que você frisa foi criticado como leviandade. Você resumiu bem o que penso. Não sou contra as pessoas que defendem a religião, a família, o nacionalismo, a moral, etc. Sou contra elas, através ou não do poder instituído, quererem impor seus valores aos demais. Trata-se de garantir a liberdade de ser e pensar diferente. E para isso, nem precisa recorrer à literatura marxista, basta ler os liberais. Por outro lado, tais concepções que amparam o pensamento conservador, já estão presentes em autores como o inglês Edmund Burke (que também vale a pena ler). Obrigado. Permaneço aberto aos comentários, críticas e sugestões. Abraços e ótimo final de semana, Ozaí

  15. [Neide Pessoa] [pessoa36@gmail.com] [Belo Horizonte-MG.-Brasil ] Prezado Professor Ozaí: exatamente: “È sob o argumento da liberdade, do nacionalismo e da defesa do moralismo religioso que o conservadorismo nutre as fogueiras da inquisição e a tendência à ditadura da ordem moral”. Meus cumprimentos pelo artigo. Bom que as pessoas de bem e amantes da liberdade e do respeito ao próximo, indepedente de raça,sexo, religião e tudo mais, se manifestem. Antes que uma nova inquisição, que já existe ,seja declarada oficial. Meu abraço. jorn. Neide Pessoa23/03/2007 10:09

  16. [heloísa fernandes] [novahelo@uol.com.br] [São Paulo] artigo corajoso com notícias inacreditáveis que a grande imprensa brasileira nem pensa divulgar! parabéns23/03/2007 09:02

  17. [Eronildes Manoel] [eron.ms@terra.com.br] Marx escreveu no seu Dezoito do Brumário: a história se repete, a primeira vez como tragédia, a segunda como farsa. Em qual dessas se encaixa tal episódio? Acontecimentos como esse seriam cômicos se não fossem trágicos.23/03/2007 07:24

  18. [Mauro Dillmann] [mauro_dillmann@terra.com.br] [RS] Prezado Ozaí, Realmente, é inacreditável essa política anti-homossexualidade. Parabéns pelo escrito!23/03/2007 01:06

  19. [Jorge Almeida] [jorgealm@uol.com.br] [Salvador – Bahia] Caro Ozaí, parabéns pela continuidade, qualidade e combatividade do seu Blog. Abraço, Jorge Almeida.23/03/2007 24:15

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s