Eis o Estado de Direito em ação! Comente! Opine!

Tropa de choque da PM invadiu na madrugada de hoje a Faculdade de Direito do Largo São Francisco. Cerca de 400 estudantes estavam no local desde ontem em protesto; 220 foram levados à delegacia
Fonte das Imagens: Apu Gomes/Folha Imagem e Vivi Zanatta/Agência Estado – http://noticias.uol.com.br/ultnot/album/070822_album.jhtm?abrefoto=6

13 comentários sobre “Eis o Estado de Direito em ação! Comente! Opine!

  1. A foto do jovem estudante de JOELHOS mostra como é forte a presença do TEOdeus dono da Faculdade. Presença autoritária despida de humanidade, convicta de que a Justiça e sua SERVA, se para os GRANDES a Lei e servil, para os menos favorecidos; É preciso ajoelhar. E o pior ainda, ajoelhou tem que REZAR. É lastimável a volta da Idade Média, onde senhores feudais dono das ideias, tenha que sobrepujar.

    Curtir

  2. De acordo com a filosofia liberal, o Estado de Direito entra em ação com o “uso legitimo da violência física” toda vez que o poder instituido for, de alguma forma, questionado, ou seja, qualquer manifestação que possa vir a tomar corpo o Estado tratará como um movimento “fora da ordem” e caberá a polícia ou ao exército a força intimidatória. Não nos esquecemos que a burguesia é uma classe históricamente revolucionária, que se consolidou no poder fazendo uso da violência ao mesmo tempo em que escamoteava os lemas de “Liberdade, Igualdade e Fraternidade”. Portanto, todo movimento social que afronte as instituiçôes burguesas, torna-se um afrontamento ao Estado de direito constituido e, alienado ou não, legitimado pelo povo.

    Curtir

  3. Qta barbaridade vocês escrevem. Gostaria de ver a cara dos Srs. se rolasse uma manifestação do Ruralistas na sala de aula que utilizam.Os “manifestantes” foram truculentos, impediram as aulas e barraram a saída dos estudantes.Ou seja, eles (vocês) acham que defendem o bem, o bom ou qq justo que passa pela cabeças iluminadas e se tornam detentores de direitos que nenhum estado democrático lhes dá.Convencer, argumentar que é bom, tá difícil?TRiste,

    Curtir

  4. Foram efetivamente 400 estudantes? De que curso, de qual faculdade? Onde consigo acesso ao que eles reivindicavam da Faculdade de Direito da USP?

    Curtir

  5. As fotos são tão revoltantes quanto a notícia. Pior ainda é ver a cobertura que certos jornais dão a notícias do tipo. Por exemplo, http://www.estadao.com.br/nacional/not_nac39060,0.htm ou http://www.estadao.com.br/nacional/not_nac37773,0.htmNa esteira da demonização dos movimentos sociais como o MST e do surgimento de movimentos golpistas do naipe do “Cansei”, vem a crítica pesada ao movimento estudantil universitário, de fora e mesmo de dentro da Universidade. Mas isso não é nenhuma surpresa…

    Curtir

  6. Grande Professor… como dia uma banda outrora contestadora… “Polícia para quem precisa, polícia para quem precisa de polícia…”Ah!!! e interessante a questão ae do curso de Direito da UEM!!!

    Curtir

  7. Caro(a),o blog nao aceita comentários sem identificação. Mesmo que escolha a opção “anônimo”, identifique-se…Obrigado.

    Curtir

  8. Fernando, o que nao se pode é reivindicar a lei e a autoridade numa hora e contestá-la em outra. Dentro da UEM se pede a lei e a ordem. Fora da UEM se contesta a lei e a ordem? Autoritarismo privado e libertarismo público?

    Curtir

  9. eduardo, destruir livros de uma biblioteca pública expressa o individualismo pequeno-burguês da elite brasileira – seja conservadora ou esquerdista – que vê o público como coisa privada.Expulsar na porrada uma manifestação política de parte da sociedade é assumir o caráter autoritário do Estado. Ou seja uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa!

    Curtir

  10. Uai, não era vc que estava defendendo prisão para quem rabiscasse livros em biblioecas? Que se deveria agir com mais rigor?Pq então chama a ação da tropa de choque de invasão?

    Curtir

  11. E mais uma vez fica a prova, a manifestação coletiva ou individual, só é permitida quando isso não incomoda ninguém.Mas fica a pergunta, porque que a polícia só invadiu na madrugada

    Curtir

  12. Estado de direito?Isso é só mais uma prova de que só permitido manifestar-se enquanto isso não incomode ninguém.E só uma pergunta, porque será que a invasão da polícia só aconteceu de madrugada?

    Curtir

  13. Esse fatos exemplificam hoje o que Marx escreveu em 1843. Diz o filosofo alemão: “A segurança é o conceito social supremo da sociedade burguesa, o conceito de polícia, segundo o qual toda a sociedade somente existe para garantir a cada um de seus membros a conservação de sua pessoa, de seus direitos e de sua propriedade. O conceito de segurança não faz com que a sociedade burguesa se sobreponha a seu egoísmo. A segurança, pelo contrário, é a preservação deste. (…) Nenhum dos chamados direitos humanos ulrapassa, portanto, o egoísmo do homem, do homem como membro da sociedade burguesa, isto é, do indivíduo voltado para si mesmo, para seu interesse particular, em arbitrariedade privada e dissociado da comunidade” (MARX, Karl. A questão judaica. São Paulo: Moraes, 1991, p.44). Desse modo é possível concluir que o envento citado não é uma afronta ao Estado de Direitos é o próprio Estado de Direitos em ação. Em ação pelo direito de segurança que abafa o direito de liberdade. No capitalismo os direitos se negam mutuamente. Eis o paradoxo burgês.

    Curtir

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s