A vocês, caros leitores!

Passei a semana a pensar sobre o que escrever em meu último texto do ano. Pensei na rebelião dos jovens que sacode a Grécia e, parece-me, é pouco conhecida por aqui. [1] Pensei, ainda, em escrever sobre a publicação do meu livro Maurício Tragtenberg: Militância e Pedagogia Libertária (Ijuí: Unijuí, 2008, 344p.). A obra chegou à minha residência na última segunda-feira e meu primeiro impulso foi compartilhar a imensa alegria que sentia. Afinal, a publicação de um livro é um momento gratificante na vida. Dizem até que um homem, para se realizar, deve ser pai, plantar uma árvore e publicar um livro. Este é mesmo como um “filho”, com a diferença de que, para nascer, depende contribuição de várias pessoas.

Não fosse o apoio dos muitos com quem convivi neste período, desde a fase em que esta obra era apenas uma idéia para um projeto de pesquisa, não teria se tornado realidade. A lista de agradecimentos é grande e não cabe aqui. [2] Embora tenha um autor, o livro é uma construção coletiva. Resulta de uma longa caminhada, às vezes tortuosas e cheia de percalços e tensões, mas também com episódios marcantes e descobertas, além das amizades e vínculos pessoais consolidados.

Publicar, do latin publicare, significa tornar público, manifesto, divulgar, fazer-se conhecer, declarar-se. Assim, define o bom Aurélio. É, portanto, uma imensa alegria tornar público, dar a conhecer e submeter à apreciação pública um trabalho originalmente elaborado para ser lido por uma banca de avaliadores e, posteriormente, por um ou outro leitor mais interessado. O livro tem a vantagem de ser um texto reescrito, reelaborado, a partir da tese mas com a preocupação de torná-lo inteligível e de leitura mais agradável a um público mais amplo do que a banca que apreciou o texto original. [3]

Estou, portanto, muito contente e compartilho esse momento ímpar na minha vida contigo. Quero, sobretudo, agradecer a vocês, caros leitores, por acompanhar este blog e seus textos despretensiosos. Sim, sei que na maioria das vezes trata-se apenas de uma relação virtual e mesmo impessoal. Mas também sei que as palavras constroem vínculos, geram possibilidades para novas relações, amizades virtuais e reais. Estas podem se fortalecer e se consolidar. (Recentemente, por exemplo, em viagem ao Maranhão, conheci pessoas especiais que me conheciam apenas pela Internet).

Quando escrevo, caro leitor, tenho você em conta e alta estima. Sei que as possibilidades da rede são imensas, que sua caixa postal é diariamente invadida com dezenas de mensagens oferecendo várias leituras. É um privilégio, portanto, tê-lo como leitor, como leitora. [4] E me importa sim quem você é. Porque do outro lado, à frente do monitor, não há um robô, uma máquina, mas sim um ser humano. [5] Ao tomar o seu precioso tempo e me brindar com um comentário ou um email, suas palavras não são abstrações virtuais, mas testemunhas da sua existência. Se mereço sua atenção, importa-me sim saber de ti.

Ao agradecer por me privilegiar como seu interlocutor, o faço à pessoa de carne e osso, com sentimentos e emoções, ainda que o email pareça mera formalidade. E ainda que eu não responda ao seu comentário, à sua mensagem, devido às tribulações e excesso de trabalho, ou mesmo por não ter o seu email, tenha certeza de que li e que isto fez diferença.

Quero, assim, finalizar com um agradecimento sincero a vocês, caros leitores, anônimo ou não, amigo virtual ou real, colegas e ex-alunos, familiares, etc. Sem você não haveria porque manter este espaço, nem porque dedicar boa parte da minha vida a escrever. Tenho sorte em tê-los como interlocutores reais ou potenciais. Meu sincero muito obrigado e votos de Boas Festas e um Feliz Ano Novo!

_______________
[1] Na net, porém, há vários sites, blogs, grupos de discussão, etc., pelos quais é possível se informar e acompanhar o desenrolar diário da rebeldia grega, já comparável ao maio de 1968. Por exemplo, participo do grupo Fórum Libertário, mas uma simples busca pelo Google indicará várias possibilidades de informações. Algumas imagens impressionantes deste movimento podem ser encontradas em meu Orkut: http://www.orkut.com.br/Profile.aspx?uid=18093752657073259152
[2] Gostaria, porém, de fazer um registro especial à minha família, a minha mãe e os amigos Beatriz Tragtenberg, Nelson Piletti, Paulo Denisar Fraga e Walter Praxedes, aos quais dedico o livro.
[3] A tese “Maurício Tragtenberg e a Pedagogia Libertária” foi defendida no dia 13 de abril de 2004, na Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FE/USP), sob a orientação do Prof. Dr. Nelson Piletti (USP) e com a participação dos professores Celso Rui de Beisiegel (FE/USP), Henrique Rattner (FEA/USP), Paulo Edgar Almeida Resende (PUC/SP) e Walter Praxedes (UEM). O texto na íntegra está disponível em http://www.4shared.com/file/76216035/366bce7d/DOUTORADO.html
[4] Ver “Vossa Excelência, o(a) leitor(a)”, de 22 de março de 2008, disponível em http://antonio-ozai.blogspot.com/2008/03/vossa-excelncia-oa-leitora.html
[5] Ver “Homens e máquinas”, de 25 de agosto de 2007, disponível em http://antonio-ozai.blogspot.com/2007/08/homens-e-mquinas.html

9 comentários sobre “A vocês, caros leitores!

  1. Prezado Ozaí, desejo-lhe muito sucesso com a publicação da obra “Maurício Tragtenberg: Militância e Pedagogia Libertária”. Escrever uma obra literária é um trabalho solitário. É estar só! Afugentando os barbarismos, os estrangeirismos, as cacofonias, e não poucas vezes, lutar contra a voracidade do pensamento que impõe um ritmo mais veloz e intenso do que nosso dedo anular sustenta. Parabéns! Sucesso! Esdras Bentho

  2. olá Prof. Ozaí,Gostei muitissimo do texto. De fato, a idéia de escrever, deve sempre remetermos ao público leitor, preocupar-se com suas emoções, em quem é esse interlocutor, parece ser, de fato, uma atitude revolucionaria, de quem acredita que o saber só faz sentido sendo algo compartilhado, que está para além do autor.Fiquei bastante feliz tb por vc ter lembrado do povo do Maranhão. A reciproca é verdadeira. Mas, graças ao contato virtual foi possível um contato pessoal e significativo para todos nós.Quero desejar um feliz 2009. Que vc continue fazendo desse blog um espaço para uma interação virtual (e virtuosa) com todos os teus interlocutores em todo o Brasil. Abraços,Ana PaulaPS: Onde podemos adquirir o livro?

  3. Caro Ozaí,O nosso encontro periódico, virtual, teve início quando uma amiga recomendou-me a Revista Espaço Acadêmico, há alguns anos já.Então…nos conhecemos há bastante tempo, não é? E quero te parabenizar pela dedicação,o esmero e a fidelidade com os teus leitores.De uma forma simples você nos traz à reflexão. Desejo-te felicidades e bastante sucesso !

  4. Caro ozaí, acompanho o blog desde junho deste ano, posterior a sua participação na v semana academica de história da unioeste. desde aquele encontro e sua paletra sobre a esquerda no plural, venho lendo seus escritos e o que me traz grande satisfação é o dialago que você exerce com seus leitores, sempre nos provocando acerca da contradição do viver academico. Epero que em 2009 você venha ainda com mais provocações. parabéns pela sua mais nova obra, e torço para que você tenha saúde e vida para escrever muitas outras.Um forte abraço danilo george ribeiro

  5. Caro Ozaí, Que em 2009 possa manter-se ativo, intelectualmente falando, como foi em 2008. Tudo de bom e Boas Festas.

  6. Caríssimo Ozaí, Nós, seus leitores, é que devemos lhe agradecer pelos preciosos textos com os quais nos brinda todas as semanas. É realmente um prazer lê-los!Saúde!AbraçosRoberto.

  7. Ozaí, não o conheço pessoalmente ainda, após acho que 2 anos de amizade virtual.De minha digo é uma alegria fazer parte de seu momento e de seus momentos de vida…Siga em frente e que os próximos anos seja de amizade, troca de saberes e celebração das conquistas que chegarão a você, a mim e todos/as que visitam esse blog.Saúde e Paz, o resto a gente corre atrás…Maria Newnum

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s