Uma data especial!

Aos novos graduados do curso de Ciências Sociais da UEM

Não, não me refiro à posse do 44º Presidente dos Estados Unidos da América, embora seja um marco histórico pelo simbolismo que envolve o fato de uma nação, com fortes características culturais e sociais que denunciam a persistência do racismo, ser governada pelo primeiro presidente negro. Refiro-me à formatura dos acadêmicos da Universidade Estadual de Maringá (UEM), especialmente aos meus ex-alunos do curso de Ciências Sociais.

Pra ser sincero não gosto destes rituais laicos, mas compreendo seu significado e importância para os formandos e seus familiares. Em mais de uma década de docência na UEM, não compareci às formaturas. Desta vez, não consegui dizer não! Fui escolhido para “Nome da turma”. Uma das maiores alegrias que tive na vida. Diante disso, como não participar? A recusa seria uma afronta. Desde o momento em que fui informado, quando mal me segurei diante da emoção que tomou conta de mim, sabia que deveria comparecer.

[Tiago, Mariana, Alexandre, Rafael, Joel, Everton, Eliseu, Rafael, Celso, Júlio e Douglas (da esquerda para a direita – atrás); Fernanda, Franciele, Paula, Drieli, Veronica e Natália (frente). Foto do orkut da Veronica]

Eis-me, então, em meio à multidão de jovens, em sua maioria, com suas becas e imersos num mar de alegria. A vestimenta contribuía para acentuar o calor. A espera exigiu paciência diante das formalidades, os discursos de praxe, etc. Tudo, porém, era festa. Radiantes e orgulhosos, com os olhares percorrendo pelo recinto à procura de um ou outro rosto familiar, igualmente fulgurante e repleto de orgulho, aguardavam o momento principal, o ápice daquela jornada. Enquanto não eram chamados para receberem seus certificados, sorriam entre si e para as câmaras que registravam em imagens o júbilo expressado em suas faces. Como se estivessem em estado de graça, celebravam cada segundo desta data especial.

Impossível ficar impassível! A emoção expressa nos sorrisos, nos olhares e gestos mais simples é contagiante e cativante. É difícil não sucumbir ao êxtase; é impossível não se envolver. Compreendo, então, em toda a sua plenitude, o significado deste momento para os presentes e emociono-me com eles e por eles a cada abraço e palavra que consigo pronunciar. Sinto-me feliz por estar ali compartilhando este momento ímpar em suas vidas; fico contente pela oportunidade de vencer minhas resistências e por viver essa experiência com a intensidade inerente ao carinho e reconhecimento recíprocos.

Ainda que envolto neste clima, observo ao meu redor. Penso na trajetória de cada um. Num ou noutro caso, é até admirável que tenham conseguido; noutros, estar ali é apenas o corolário de um admirável desempenho acadêmico. Mesmos estes, porém, tiveram percalços. O clima festivo não me faz esquecer os embaraços que muitos viveram, as relações nem sempre pacíficas com seus professores, o desespero diante das notas, o choro nos corredores e até mesmo a vontade de desistir. A despeito de tudo, persistiram e se fizeram merecedores dessa conquista.

Vejo uma cadeira vazia e pergunto quem faltou. Sinto que não esteja conosco, mas compreendo e lembro que até então compartilhava da mesma aversão. Paradoxalmente, gostaria que estivesse ali para também abraçá-lo e parabenizá-lo. Respeito, porém, a decisão.

Sei que dificilmente estarei na próxima formatura. Contudo, agora compreendo melhor. O gesto dos meus alunos me proporcionou não apenas uma imensa alegria, mas também uma lição. Eles me ensinaram que em certos momentos da vida devemos ser mais condescendentes. Por que negar aos que gostamos e amamos o prazer de vivenciar e compartilhar momentos como esses, os quais, afinal, são tão importantes em suas vidas? Sou grato à turma pela homenagem e por me darem a oportunidade de viver este momento e aprender. Boa sorte a todos e que seus projetos se realizem!

8 comentários sobre “Uma data especial!

  1. Demoro para ler..mas leioObrigada professor…eu não saberia descrever tão bem o que senti neste dia como o senhor descreveu!!!Até porque eu não sou apenas um dos alunos que sorria para as cameras e se emocionava com os discurso..não sei se aconteceu com outros alunos…mas sei que o problema com professores,o choro nos corredores corresponde a mim tambem.E obrigada por ter aceitado participar deste momento tão especial,da mesma maneira que participou dos meus prantos no decorrer do curso.O fato de o senhor ter sido escolhido como nome da turma é apenas um reflexo do seu trabalho de integraçao com os alunos.grande abraço

  2. Ah! Incrivel, eu estive pensando o mesmo na minha formatura de 3º Ano, tive muitos problemas na minha escola, o CEFET daqui de OUro Preto, gostaria que nessas festas se lembrassem mais dessas conquistas que daquelas “falas de praxe” de sempre. E nunca havia pensando nisso de ser mais condescendente, acabei aprendendo por tabela com sua experiência Professor. E isso me faz repensar coisas.Obrigado

  3. Olá querido professor, não há como descrever minha alegria naquele dia principalmente quando vimos você chegando e sentando ao nosso lado, para mim foi como a presença de um rosto conhecido, conhecido na jornada da graduação, quando recebemos o conhecimento intelectual para o aluno é algo gratificante, mas quando se vai além e se ensina a sabedoria realmente temos momentos maravilhosos, obrigada por esses momentos….Um grande abraço..

  4. Parabéns, Ozaí..vc mereceu este momento, compartilhar com seus alunos este ritual que vc. conseguiu traduzir em palavras o seu significado.bjus

  5. Ozaí, obrigado pelo texto. Acho que você captou com muita propriedade o significado e a emoção vivida, de diferentes formas, por todos nós. Fiquei muito feliz por você ter estado lado e ter recebido nosso convite (ou intimação heeheh) com tanta emoção e carinho. Obrigado, mestre!!

  6. Grande Ozaí…sabia que viria artigo no blog, já cantávamos a bola…hahahaObrigado por comparecercomo diz:Abraços e tudo de bom

  7. Amei seu descrever desse momento. Aguarde que logo terá a formatura das filhas… Vai ecrever como é estar do lado das famílias!!! abraço.

  8. Meu nome é Maria Helena, sou professora de cursos técnicos e também já achei uma chatice participar de formaturas solenes, mas descobri como você, como é gratificante poder olhar a turma, relembrar os percalsos e observar principalmente aqueles alunos que dificilmente poderiam estar lá e conseguiram…Parabens!

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s