CQC – Documento da semana: Aborto

Muito discutido nas eleições de 2010, o aborto é tema de polêmica e discórdia entre os dois candidatos à Presidência. O documento da semana abre a discussão deste tema, que é um dos principais tabus da sociedade. Para isso, os repórteres do CQC entrevistam especialistas e personalidades públicas para saber sua opinião sobre o assunto.
Fonte: TV Band – http://www.youtube.com/watch?v=bEFOT_…

14 comentários sobre “CQC – Documento da semana: Aborto

    • Podes crer, aborto é questão de saúde privada. Se uma mulher tem grana e está a fim de abortar, vai a uma clínica 5 estrelas, privadíssima. Já a mulher que não tem onde cair morta pode fazer o aborto num barraco, usando, por exemplo, um cabide — o cabide e o barraco são privados e de uso particular, exatamente como a clínica 5 estrelas. É cada uma…

  1. Percebo que o tema “aborto” foi, é e será polêmico e discordante entre os diversos segmentos sociais. Existem casos de pessoas iniciarem sua fala a favor do aborto e no fim dela chegarem a conclusão de que são a favor, e vice versa. Tanto a legalização do aborto, quanto das drogas, são temas difíceis. Para haver um censenso sobre eles, há necessidade de consenso sobre o que deve ser discutiido sobre os temas. Há entre os diversos segmentos sociais, do Brasil, muita disparidade de informações. Alguns segmentos utilizam-se de discursos pré-concebidos camuflados de científicos, outros usam e abusam do senso comum, e por aí vai… Creio, que seria importante, nesta discussão, colocar em pauta o tema “educação”. Com educação as discuções sobre temas relevantes e polêmicos fluem. Do contrário, discute-se muito sem resultados efetivos. Apenas fica-se discutindo (batendo boca mesmo) sem definição para lado nenhum. Ou seja, cada um tentando defender o seu ponto de vista. Portanto, a educação é a raiz. A educação alicerça e fundamenta as decisões, se a favor ou contra.

    • Acho que você tem muita razão, hombre. Estou, neste momento, fazendo mentalmente uma auto-crítica em relação a essas que você escreveu. As vezes, a gente se flagra discutindo os assuntos de um modo menos racional e mais apaixonado, é um perigo.

  2. Não vi o vídeo. CQC…. Mas sou professora de ética e trabalho bastante o tema. O mais importante sobre a questão é o quanto vc. está seguro em relação as suas opniões, não acho que em nenhum tema de bioética (ética da vida) possa haver consenso numa sociedade plural, mas em todas as situações éticas deve haver bom senso!

    O que seria este bom senso: Primeiro não impor aos outros as nossas perspectivas particulares de mundo, principalmente as crenças religiosas, elas devem ser respeitadas, na diversidade. Nunca impostas a maioria!!! Segundo não generalizar, sempre pontuar caso a caso, principalmente, nas questões sobre vida e morte porque você pode se surpreender em ser totalmente contra o aborto e em certas situações se mostar um defensor ferrenho do mesmo em outras e vice-versa.Terceiro manter uma perspectiva aberta e ampliada, leia, discuta enfrente o assunto.

    Particularmente gosto de um autor polêmico que vem causando muito furor nesta área com propostas ousadas e inovadoras que é o Peter Singer, não sei se concordo com tudo o que ele pensa, mas com uma idéia em particular sou muito ligada: ” Só traga ao mundo filhos desejados”… Como princípio esta idéia vale muito!!!

  3. Caros amigos.
    Sou contra o aborto clandestino; melhor a mãe ter o filho sadio e entregá-lo para adoção na justiça, do que se submeter a atos criminosos e perigosos para a vida da gestante.
    Agora, se há problemas de saude para a mãe e para o menor, não havendo possibilidades , sequer a mais remota de salvar a vida da mãe e/ou da criança, conforme o caso; já há legislação a respeito, e aprovada e em evidência.
    O que não deve nunca se fazer é tomar remédios que provoquem o aborto, isso gera criança com defeito e ao nascer irá trazer muitos sofrimentos, por isso deve ser evitado tomar remédios para abortar. A vida de um feto não é a vida da gestante, é a vida de um outro ser humano que está se desenvolvendo para vir ao mundo exterior.
    Que sejam bem vindos, pois, devemos sempre saudarmos a vida .

    • Abrahão, aqui no Brasil há milhares de mulheres fazendo abortos com cabides, pedaços de arame, chaves de fenda, cabos de vassoura. Para a maioria, obter remédios abortivos seria algo como um luxo. Aproximadamente cem mil morrem todos os anos, durante ou após as horrendas “cirurgias”.

  4. (Oi, Ozaí, você poderia por favor substituir o texto do comentário que enviei agora há pouco por este aqui. Há muitos erros, e não gosto de escrever errado. ObrigaDU.)

    Caramba, Maria Vitória de Matos Campista, até parece que você já fez um aborto, já que sabe tão bem o que é, pondo-se na pele de quem fez ou fará.
    Então quer dizer que essas implicações morais devem iniciar e terminar uma conversa desse tipo? Com que autoridade? Em nome de quê? Ah, sim, “em nome da vida”… Pois na sociedade brasileira, tão boazinha, tão caridosa, tão defensora da vida, tão temente a Deus, tão cheia das suas próprias fantasias, nós temos 55 milhões de pessoas que realmente passam fome. Alguém já pensou em criminalizar a fome? E, é claro, a criminalização do aborto será defendida por todos aqueles que defendem a pena de morte.
    Neste MUNDO (mundo: esta coisa absolutamente real que o cristianismo denunacia como um treco execrável), há gente de todo tipo. Moral, para mim, é uma coisa muito diferente desse negócio que vem de cima para baixo, exatamente como as religiões, que são o pesadelo sobre a humanidade. Eu estaria disposto a defender que os religiosos e “defensores da vida” tivessem todo o direito a se manifestar, se eles estivessem dispostos a ser um pouco mais caridosos e pacientes, exatamente como aquele seu Cristo disse que deveriam ser, e aceitassem discutir o grave problema do aborto sem a pecha da criminalidade. Lembrem-se: aquele seu Cristo já se pregou na cruz para limpar os pecados do mundo, não precisamos crucificar mulheres. Se querem saber, eu odeio esse seu Deus. Se um dia os religiosos demonstrarem o mais mínimo indício que o tal Geômatra existe, será péssimo para a reputação dele mesmo. E se querem saber porque esse seu Deus me parece mil vezes menos nobre que um micróbio, procurem, naquele livreco sem nada de especial que o pessoal aí cultua, a narrativa sobre o cerco de Jericó. Essa autoridade que os nazarenos, muçulmanos e outros adoradores de Papai Noel pensam que têm realmente me enoja. E não tenho que ser respeitoso, já que nunca me senti respeitado por nenhuma dessas grandes religiões. Eu também sou pessoalmente contra a prática do aborto, sem precisar que um Deus/Demônio me ameace o tempo todo com a danação eterna.

    Por fim, os próprios magistrados entendem que a efetiva criminalização do aborto não pode se realizar, por razões que algum advogado poderia discutir. Ou alguém aí conhece alguma mulher processada ou presa por ter feito aborto? Vamos deixar de ser hipócritas, aborto é questão de saúde pública.

    • Caro amigo Eduardo!

      Hoje você levantou com o pé esquerdo mano? hehe…
      Muita calma nesse hora…
      Para começar o vídeo mostra claramente como algumas personalidades são ignorantes no assunto e a dona representante da ong Católica é uma traidora da igreja. Por que? Por que por princípio, em um situação onde há 50% de chances de se estar cometendo um suicídio premeditado, ela como Cristã, jamais poderia ser a favor.
      Não critico quem é a favor da legalização, critico quem se diz cristão e desconhece os próprios princípios cristãos e a doutrina da igreja que diz seguir.

      Sobre a legalização, em termos técnicos infelizmente o mundo chegou a esse nível, temos tantos abortos por motivos fúteis que somos obrigados a criar uma política de saúde para remendar as cagadas de muitas pessoas sem educação, que não sabem planejar. Nessa questão culpo o Estado brasileiro e a mídia.

      Eduardo, sempre vão existir infelizmente pessoas que só sabem obedecer meu caro, por isso existem exploradores, se aproveitam dos tolos. Mas, isso acontece em qualquer canto, dentro de empresas, dentro do governo, dentro de igrejas, dentro de lares. Esse é o ser humano, infelizmente.
      Pelo que vejo e li nos seus comentários, senti que você tem uma certa mágoa com religiosos, talvez seja porque os que você teve contato não são religiosos de verdade, são hipócritas pregadores da verdade, como se a verdade fosse material.
      Só gostaria de entender por que você odeia a Cristo e a Deus (Cristão), pois esse raciocínio não é correto meu caro, pela lógica Deus é onipotente e onisciente, isso significa que ele já sabe o resultado de nossas atitudes.
      Por isso ele nos deu o livre arbítrio.
      Se Deus interferir, como garantir que não odiaríamos do mesmo jeito?
      Sendo que se ele interferir, estará tirando nosso poder de decisão, de autonomia. Igual quando um pai interfere na ação de seu filho, nem sempre a ação protetora do pai se transforma em um resultado bom para o futuro do filho.
      Todo o mal gerado pelo ser humano, é culpa do próprio ser humano.
      Você poderia perguntar, mas porque ele permite isso então?
      Bom quem acredita na Bíblia, crê que chegará o dia que isso irá acabar, mas de acordo com as escrituras, só Deus sabe.
      Sobre Cristo, como homen, existem vários livros que mostram o poder de liderança e transfomação que Cristo fez nas pessoas.
      Seus ensinamentos se colocados em prática, jamais trazem o mal, mas será que alguém pratica?
      Creio que você está medindo a religião pela medida das pessoas que a frequentam, não é justo. Um professor não tem culpa total se sua sala de aula é desinteressada.

      Vejo que no Brasil tem muita falação, cada um quer defender sua bandeira.
      Mas, se não legalizar o aborto, vão continuar existindo abortos e se legalizar também vai continuar.

      Adora gestão da manutenção!!!

      O problema do Brasil não é corretivo e sim preventivo, falta educação!!!

      Saudações!

      • Olá, Jefferson.

        Meu mano, seu discurso religioso não poderia ser mais inconsistente. Suponho que você, como cristão, não deveria estar disposto a não julgar ninguém, correto? Como cristão, você deve também estar pronto para jurar de pés juntos que a Terra é plana e repousa no centro do Universo, e que Deus criou esta racinha cretina chamada humanidade com a argila do rio Jordão, com muito capricho para que Jesus, um dia, andasse sobre as águas do Mar Morto. Isso tudo após o sétimo dia da construção do Universo, seis mil anos atrás. Se você é coerente, deve dizer que tudo se passou exatamente assim; de fato, os fundamentalistas são os únicos crentes de verdade, e nem por isso o fundamentalismo deixa de ser uma bosta. Ou então você reconhece algumas partes da Bíblia e rechaça outras — nesse caso, como seria posível assegurar que todas as partes da Bíblia não são pura lenda? Se você concordar que os dinossauros existiram, e que a Terra é redonda, e que o Universo é milhões de vezes mais antigo do que se diz na Bíblia, toda a sua doutrina se arrebenta. A menos, como eu já disse, que algumas partes do Livro sejam verdadeiras e outras falsas. Nesse caso, todo o livro deve ser rechaçado.
        E sobre isso do seu Deus não interveir na história da humanidade, ora, francamente! A Bíblia trata principalmente disso, da intromissão asassina e pervertida do tal Deus na vida privada e coletiva, para mim esse tipo se assemelha muito mais a um Demônio. E Jesus Cristo completou esta merda baseada no medo, ao ser o primeiro a brandir a danação eterna contra a humanidade, ameaçando-a para discipliná-la. Aliás, Jesus Cristo, sendo o Filho de Deus, ou sendo ele mesmo uma das três partes de Deus, tinha todos os Seus atributos, certo? Nese caso, Jesus sabia de antemão tudo o que se passaria no Gólgota. Portanto, Jesus se suicidou. Ou não, talvez ele não soubesse de nada. Nesse caso, não era o Filho de Deus. Blah, nós aqui dizendo essas coisas, e não existe nem o mais mínimo indicío físico de que Jesus existiu.

        Se alguém quer acreditar nessa baboseira infinita que é a religião, ora, dane-se, cada um vive como pode. O que me parece inaceitável é que essas histórias da carochinha pautem os rumos da vida civil de qualquer país, sobre questões como aborto, casamento, currículo escolar, etc. Isso sem falar do roubo sistematizado que as igrejas promovem contra o Estado e contra a sociedade, por meio desses benefícios fiscais injustificáveis. Por que diabo as agremiação religiosas estão livres de pagar impostos, será que alguém tem alguma coisa convincente com que responder a essa pergunta?

        Pois então, alguém responda, diretamente e sem delírios: Que moral as religiões têm para arbitrar sobre o aborto?

        Abraços.

    • Fala Eduardo!
      Cara é difícil discutir essa complexidade de assuntos por aqui. Teríamos que estar numa lanchonete comendo um salgado e tomando uma coca (se escrever cerveja to frito, rs).
      Vou tentar esplanar algumas considerações que acho na minha humilde opinião, você desconhece. Pois me parece pelas suas palavras que você não conhece realmente a doutrina cristã e a bíblia, me parece que você conhece o mal resultado dessa aplicação por pessoas manipuladoras da verdade.
      Primeiro, se nas minhas palavras deu a entender algum julgamento me perdoe, Deus diz para não fazermos isso, quem é cristão sabe disso.
      Não entendi a parte da terra plana, pois os primeiros a considerar que a terra era uma esfera foram estudiosos católicos.
      Bom sobre o que pode ser verdadeiro ou não, nós não temos como provar materialmente isso, o que é aceito por historiadores, arqueólogos, etc, cristãos e não cristãos, ´é que os documentos bíblicos são os mais antigos existentes.
      Então se acreditamos nos estudiosos desde os tempos remotos da terra é normal que acreditemos na Bíblia também. Se discordarmos da Bíblia, também estamos discordando da veracidade de qualquer outro livro que foi concebido por mãos humanas. Isso ficaa critério de cada um.
      Na minha vida a explicação filosófica racional para aceitar a existência de Deus é mais plausível do que acreditar em qualquer outra teoria, pois acredito fielmente na busca da verdade pela tradição filosófica desde Aristótels, Sócrates e Platão.
      Mas, isso é uma decisão individual de cada um.
      Sobre Jesus Cristo, não existe documentação mais fiel da existência de uma pessoa do que os documentos dos evangelhos, isso se você acredita na ciência ou qualquer outra forma de pesquisa científica não tem como ser refutado.
      Se você for colocar em uma sequência de documentos mais autênticos da história da humanidade os evangelhos serão os primeiros.
      Se considerarmos isso como mentira, todas os outros documentos históricos já encontrados podem também ser considerados como mentira, aí resumindo, a humanidade vive uma grande mentira em termos históricos.
      Eu particularmente não creio nisso, mas, isso é decisão de cada um.

      No velho testamento existem sim intervenções de Deus, mas a prórpia Bíblia relata o arrependimento de Deus em relação a isso, por isso enviou Jesus.
      Seu raciocínio está certo, Jesus se sacrificou por Amor a nós. Para nos mostrar que devemos amar nosso próximo como a nós mesmos.
      Quem é cristão sabe de toda a história.
      Se você não o é, está no seu direito de não acreditar.

      sobre os roubos, moral, etc. que você relatou.
      Concordo, o próprio nosso senhor Jesus Cristo disse uqe nates de olhar o que faz de errado nosso irmão devemos nos olhar antes.
      Os ensinamentos de Cristo são sábios, nós fazemos a hipocrisia crescer.

      A sobre o sofrimento, inferno, etc.
      Isso é interpretação, questão teológica, cada um acha uma coisa.
      Eu entendo que ele se refere a consequência dos atos irresponsáveis e errados em relação ao nosso próximo.
      Ninguém pode afirmar que aguém vai queimar no enxofre fervendo, isso é besteira sim.

      Bom estas são as minhas considerações, o que eu acredito.

      Só acho que tu ta meio estressado, não vale a pena! hehe

      Abraços

      • Tá, Jeferson, você tem razão. Ando completamente puto da cara com quase tudo que vejo diante de meu nariz em nome de religião, e é tanta hipocrisia, tanta filhadaputagem, tanta crueldade, tanta insensibilidade, tanto quero-mais-é-que-se-foda-o-imbecil-do-ser-humano, tanta autoridade fajuta, tanta mediocridade, tanta babaquice, que eu viro a porra com esta coisa toda. Mas não quis ser agressivo com você. Ou melhor, quis sim, mas agora não quero mais, desculpe aí qualquer grosseria.
        E está muito bem-vinda a sua sugestão de conversarmos sobre isso noutra ocasião, num boteco (lanchonete é coisa de viado, ô seu fulano!) tomando cachaça (“coca”… não te manca não, rapaz?). Agora estou ralhando contigo de brincadeira, eu só brinco com gente que me agrada.
        Abraços, e releve aí alguma chatice da minha parte.

        Porra, Jeferson, tudo está tão mau, as coisas estão tão fora do lugar, a humanidade das pessoas está tão emporcalhada, a babaquice entre os homens está me enchendo de tal maneira o saco, e é tão difícil efetivamente fazer alguma coisa contra este estado de coisas, que, olha, se eu não tivesse algumas razões muito boas para viver, já teria me suicidado.

  5. o aborto é um crime, por mais que queiram dizer ao contrário. O direito à vida é inalienável, direito que nenhuma teoria, lei ou questionamento pode tirar do ser humano.
    O feto sofre quando arrancado do útero, a mulher fica com sequelas não só físicas, como também psicológicas. Fazer um aborto não é um procedimento cirúrgico fácil, mesmo quando realizado com o acompanhamento médico adequado. Abortar não é algo tão fácil, como querem nos fazer acreditar; não é tirar uma unha encravada do pé não. Para os que defendem o aborto: se as mães deles pensassem da mesma forma eles não teriam nascido.

    • Vitoria Maria
      o nascimento é, também, um arrancamento do feto do útero. Ele é expulso do útero!
      Olha o fundamentalismo!

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s