“El sueño de la razón produce monstruos”

“A coruja tirânica que quer impor sua vontade ao artista é a razão narcísica do hiper-racionalismo. Os morcegos são as larvas e os fantasmas do irracionalismo. Dois animais deficitários, truncados. O morcego tem uma audição aguda, mas é cego. A coruja enxerga de noite, mas não de dia. Falta um terceiro animal na zoologia de … Continue lendo “El sueño de la razón produce monstruos”

Entre o sagrado e o profano: o interdito ao riso

ANTONIO OZAÍ DA SILVA* ** “O homem é o único animal que ri” Aristóteles “Sim, nós temos o direito de caricaturar Deus” France Soir[1] "One of the great tragedies of Islam is that it has not had its own Enlightenment and therefore there is no coherent point where it can break through the crust and … Continue lendo Entre o sagrado e o profano: o interdito ao riso

Igualdade para os animais?

“Como é possível que alguém perca o seu tempo tratando da igualdade dos animais, quando a verdadeira igualdade é negada a tantos seres humanos?” (Peter Singer) * Colocada desta forma e descontextualizada, a questão parece disparate. Os mais apressados e aqueles cuja formação consolidou a noção da superioridade do ser humano em relação às outras … Continue lendo Igualdade para os animais?