Por que as mulheres legitimam a dominação masculina?

http://www.youtube.com/watch?v=pdSL1wx8UGo "...é ainda mais surpreendente, que a ordem estabelecida, com suas relações de dominação, seus direitos e suas imunidades, seus privilégios e suas injustiças, salvo uns poucos acidentes históricos, perpetue-se apesar de tudo tão facilmente, e que condições de existência das mais intoleráveis possam permanentemente ser vistas como aceitáveis ou até mesmo como naturais" (Pierre … Continue lendo Por que as mulheres legitimam a dominação masculina?

Sexo, o mal dos males

Concluí a leitura da obra Sexo, desvio e danação: as minorias na Idade Média, escrita por Jeffrey Richards.* Hereges, bruxos, judeus, prostitutas, homossexuais e leprosos, são grupos minoritários segregados e perseguidos. Embora cada grupo tenha características diferenciadas, o discurso condenatório que constitui o elo da corrente que aprisiona e mortifica corpos e mentes considerados desviantes … Continue lendo Sexo, o mal dos males

Uso temerário do Facebook

Ontem publiquei no Facebook algumas palavras retiradas de uma obra que li recentemente: “No amor da mulher há iniqüidade e cegueira com relação a tudo o que ela não ama. E também no amor consciente da mulher há ainda sempre agressão, tempestade e noite, ao lado da luz” (Nietzsche) “Por tempo demasiado na mulher se … Continue lendo Uso temerário do Facebook

A república contra as mulheres – anotações sobre “Lendo Lolita em Teerã”, de Azar Nafisi

Há livros que compensam a leitura. A obra Lendo Lolita em Teerã, escrito por Azar Nafisi*, é um deles. É um livro autobiográfico. A autora, nascida no Irã, mas que vivia no estrangeiro desde os 13 anos, retornou à Teerã em 1979. Então, a derrubada da monarquia autocrática do Xá Reza Pahleva gerara expectativas de … Continue lendo A república contra as mulheres – anotações sobre “Lendo Lolita em Teerã”, de Azar Nafisi

Filósofos e pensadores contra as mulheres

“Ninguém admite o antifeminismo. Ninguém diz: “sou um misógino”, escreve Bloch.[1] Esse discurso é uma fala autorizada e que autoriza; remete às autoridades sacras e/ou de intelectuais de renome. Muitas vezes, trata-se de uma retórica intelectualizada e pretensamente científica, mas que, a despeito das melhores intenções, revela um pensamento e comportamento que concebe as mulheres … Continue lendo Filósofos e pensadores contra as mulheres