Fahrenheit 451

Fahrenheit 451, de Ray Bradbury[1], é uma obra sobre uma sociedade na qual os livros foram proscritos, em que a simples posse de obras literárias ou filosóficas constitui crime. Nesta sociedade fictícia, que resolveu o problema dos incêndios residenciais, o trabalho dos bombeiros consiste em queimar os livros, “para evitar que suas quimeras perturbem o … Continue lendo Fahrenheit 451

Literatura Política – “Gente Pobre”, de Dostoiévski

Gente Pobre é o primeiro romance de Fiódor Dostoiévski. É um livro no estilo epistolar – troca de cartas entre Makar Diévuchkin, funcionário de uma repartição pública de Petersburgo, e sua vizinha Varvara Alieksiêievna, uma jovem órfã injustiçada – que mostra a adesão à causa dos humildes e realça a importância dos pequenos gestos no … Continue lendo Literatura Política – “Gente Pobre”, de Dostoiévski

Saber acadêmico e analfabetismo cultural

*Não é fácil assumir que, de fato, somos analfabetos culturais. É difícil aceitar que o conhecimento enciclopédico e os títulos acadêmicos que porventura temos não são garantia de que sejamos culturalmente alfabetizados. Sabemos ler e escrever, podemos conhecer as teorias, dominar os conceitos filosóficos, políticos, etc., mas isto, longe de nos aproximar do outro e … Continue lendo Saber acadêmico e analfabetismo cultural

Ana Karênina

Há livros que lemos e passam, ainda que fique a impressão de que valeu a pena. Com o tempo, perde-se a mais remota lembrança e não resta nem ao menos o registro da obra e do autor. Há os que são úteis, que ajudam a compreender teorias, conceitos, etc.; que acrescentam algo. Há os que … Continue lendo Ana Karênina