O menino é pai do homem

MACHADO DE ASSIS* "Desde os cinco anos merecera eu a alcunha de “menino diabo”; e verdadeiramente não era outra coisa; fui dos mais malignos do meu tempo, arguto, indiscreto, traquinas e voluntarioso. Por exemplo, um dia quebrei a cabeça de uma escrava, porque me negara uma colher do doce de coco que estava fazendo, e, … Continue lendo O menino é pai do homem

Quanto tempo dura o amor?

O contexto é a Rússia do século XIX, numa época em que o divórcio era tema polêmico e ainda havia quem defendesse o “casamento à moda antiga”. No trem, alguns passageiros iniciam uma conversa sobre o amor e o matrimônio. O senhor idoso defende a tradição e culpa o avanço da instrução: “As pessoas ficaram … Continue lendo Quanto tempo dura o amor?

[LIVROS] Posfácio – Lev Tolstói. Felicidade conjugal

BORIS SCHNAIDERMAN* Esta novela, Felicidade conjugal, publicada em 1859, pode surpreender o leitor acostumado com a pregação insistente por Tolstói do seu sistema ético-religioso. Com efeito, na mesma época em que escreveu entregava-se com insistência à elaboração de textos moralizantes. Assim, anotava em seu diário, em 1852: “Decididamente, não posso escrever sem objetivo e sem … Continue lendo [LIVROS] Posfácio – Lev Tolstói. Felicidade conjugal