Poema da despedida – Mia Couto

Não saberei nunca dizer adeusAfinal, só os mortos sabem morrerResta ainda tudo, só nós não podemos serTalvez o amor, neste tempo,seja ainda cedoNão é este sossego que eu queria,este exílio de tudo, esta solidão de todosAgora não resta de mimo que seja meue quando tentoo magro invento de um sonhotodo o inferno me vem à … Continue lendo Poema da despedida – Mia Couto