O teatro político

Na política o “normal” é representar. O político necessita ser um excelente autor para convencer a si mesmo e aos outros, seus potenciais eleitores. É necessário fazer acordos, agradar a gregos e troianos. A dissimulação e o jogo das aparências faz parte do seu habitat natural. Até porque, a rigor, não estamos preparados para a … Continue lendo O teatro político

Existe um guia de leitura para a esquerda?

Essa pergunta me faz lembrar uma cena do filme Rosa Luxemburgo.* Na prisão, a revolucionária conversa com a sua carcereira, que a admira, e indica um livro de um dos maiores escritores russos, autor de Ana Karenina: Tolstoi. A sua interlocutora, mulher simples, inteligente e interessada em literatura, questiona a indicação, afinal a Alemanha estava … Continue lendo Existe um guia de leitura para a esquerda?

Dialética da religião

Não sou católico, mas fiz questão de participar do ritual de crisma da minha filha. Para além das minhas opiniões sobre as religiões e ideologias seculares, esse foi um momento importante na vida dela. O amor de pai está acima das idiossincrasias e a atitude que tomamos diante de determinadas circunstâncias tem papel pedagógico. Educamos … Continue lendo Dialética da religião

Saber e arrogância

“Quanto mais vivo, quanto mais leio, quanto mais pacientemente penso, quanto mais ansiosamente questiono, menos pareço saber”, afirma John Adams.* Revejo minhas anotações de leitura e fico a pensar. Quanto mais leio, mais me convenço de que pouco sei; que o meu saber é uma gota d’água no oceano do conhecimento universal. E mais me … Continue lendo Saber e arrogância

Senso comum

O que é o senso comum? Por que nós, os intelectuais, geralmente somos tão reticentes a tudo que consideramos “senso comum”: a cultura popular e de massa, a religiosidade, linguagem não-formal, etc.? Há até mesmo os que têm dificuldades em se relacionar com as pessoas comuns, isto é, os simples mortais que não frequentam os … Continue lendo Senso comum

Fins e meios

O fim nobre justifica os meios ignóbeis? A felicidade dos que amamos acima de tudo justifica qualquer atitude? A necessidade é mãe das nossas ações? Diante dela, não importam os meios? A verdade é que a moral que adotamos enquanto indivíduos nem sempre resiste à prova da necessidade. Em nome dos nossos ou de um … Continue lendo Fins e meios

Angústia do ser

Nós somos como o personagem Raskólhnikov da obra dostoievskiana.* Somos seres cindidos, atormentados pelas necessidades do presente e a consciência da utopia. Desejamos o que está além das nossas forças e nos atormentamos pela certeza do inalcançável. Fazemos exigências à vida, aos outros e à própria humanidade, mas somos incapazes de realizá-las. Raskol significa cisão … Continue lendo Angústia do ser