Para a história da opressão masculina

Em “Forjando a democracia: a história da esquerda na Europa, 1850-2000” (Editora Perseu Abramo, 2005), Geoff Eley relata o caso de Edith Lanchester, que, em outubro de 1895, comunicou à família “sua intenção de ir viver com James Sullivan numa união de “amor livre”: estavam apaixonados e se opunham por princípio ao casamento como instituição … Continue lendo Para a história da opressão masculina

Quanto tempo dura o amor?

O contexto é a Rússia do século XIX, numa época em que o divórcio era tema polêmico e ainda havia quem defendesse o “casamento à moda antiga”. No trem, alguns passageiros iniciam uma conversa sobre o amor e o matrimônio. O senhor idoso defende a tradição e culpa o avanço da instrução: “As pessoas ficaram … Continue lendo Quanto tempo dura o amor?

I Colóquio Feminismo Negro!

Nos dias 21 a 25 de julho de 2014, realizou-se o I Colóquio Feminismo Negro na Universidade Estadual de Maringá. Organizado pelo Núcleo de Estudos Interdisciplinares Afro Brasileiros (NEIAB-UEM), in memoriam de Claudia Silva Ferreira, o evento foi aberto com a admirável apresentação do grupo Ingazeiro Maracatu[1], seguido pela palestra da cearense Jarid Arraes (blogueira, … Continue lendo I Colóquio Feminismo Negro!

Por que as mulheres legitimam a dominação masculina?

http://www.youtube.com/watch?v=pdSL1wx8UGo "...é ainda mais surpreendente, que a ordem estabelecida, com suas relações de dominação, seus direitos e suas imunidades, seus privilégios e suas injustiças, salvo uns poucos acidentes históricos, perpetue-se apesar de tudo tão facilmente, e que condições de existência das mais intoleráveis possam permanentemente ser vistas como aceitáveis ou até mesmo como naturais" (Pierre … Continue lendo Por que as mulheres legitimam a dominação masculina?

Uso temerário do Facebook

Ontem publiquei no Facebook algumas palavras retiradas de uma obra que li recentemente: “No amor da mulher há iniqüidade e cegueira com relação a tudo o que ela não ama. E também no amor consciente da mulher há ainda sempre agressão, tempestade e noite, ao lado da luz” (Nietzsche) “Por tempo demasiado na mulher se … Continue lendo Uso temerário do Facebook